domingo, 11 de setembro de 2016

DITADURA NO BRASIL: GOVERNO DEMITE POLICIAIS QUE LUTARAM POR MELHORES SALÁRIOS

Vivemos no Brasil sob uma DITADURA POLÍTICA, o povo é dominado discricionariamente pela classe política, dentro do jogo de seus interesses. 

Seria oportuno perguntar: Qual é a mais prejudicial? A Ditadura Militar ou a Política? 

A Militar, dizem alguns;  a Política, diria o povo inteiro, com exceção dos que se beneficiam com o "ajeitadinho" político. 
Vale lembrar a veemência com que Rousseauque foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço (1712-1778) fulmina os políticos e, em consequência, todo o sistema representativo em seus fundamentos: 
"Faz-se necessário combater, pagam tropas e ficam em casa; Precisam decidir? Logo nomeiam deputados e permanecem em casa. O poder de preguiça e dinheiro, têm enfim soldados para escravizar"

Do mesmo pensador:

"A soberania não pode ser representada, pela mesma razão que não pode ser alienada; consiste ela essencialmente na vontade geral e a vontade não se representa: Os políticos não são e nem podem ser representantes do povo, eles não são senão comissários; nada podem concluir em definitivo. 
Toda lei que o povo não haja pessoalmente ratificado é nula; não é lei ". 

O povo pensa que é livre, mas se engana bastante, pois sempre é retaliado em seus direitos quando protestam em praças públicas contra abusos de governos ditatoriais. Isso é Liberdade?

A ditadura perdura até hoje em ações governamentais, e de forma velada vai tolhendo os direitos dos cidadãos, como ocorreu com o economista Roberto de Oliveira Monte que se tornou réu na Justiça Militar, mesmo não sendo militar, acusado de "incitar a desobediência, a indisciplina ou a prática de crime militar" e "ofender a dignidade ou abalar o crédito das Forças Armadas".

A acusação foi devido uma palestra feita por Monte em 2005, quando ele criticou as humilhações sofridas por militares por seus superiores e defendeu que os praças pudessem se sindicalizar.
Já a Procuradoria de Justiça Militar diz que Monte fez "apologia a insubordinação".

A conclusão, infelizmente, é lógica: a chamada Democracia brasileira hoje nada mais é do que uma Ditadura Política, com todos seus horrores e opressões, a satisfazer os interesses de um grupo que manda no Brasil, os políticos!


Na ditadura, chama-se a atenção pela imposição a obrigatoriedade de obediência a um líder, é um regime político oposto a democracia, podem existir regimes ditatoriais de líder único, como os regimes provenientes do Nazismo, do Fascismo; Já no Brasil a ditadura é disfarçada, levando o povo a achar que vive no regime democrático, entretanto são obrigados a obedecer os interesses dos políticos, e quem vai de encontro com tais interesses, são passíveis de punição, retaliação, perseguição...
A ditadura se caracteriza pela imposição, pessoas que detém todo o poder e mandam e desmandam como querem, e a população  é obrigada a realizar tudo o que o Governo deseja sem reclamações e sem opiniões. Fatos que vemos constantemente nos dias atuais, infelizmente.

Na Democracia, as pessoas são livres para escrever e comentar….
Na Ditadura, as pessoas são perseguidas e punidas...

Na Democracia, as pessoas têm a liberdade para protestar...
Na Ditadura, elas tem que obedecer as ordens e os desejos do governo.

A livre manifestação é muito mais que um direito, é uma garantia constitucional. Está na Carta Magna, Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

Atos como protestar e expressar sua opinião são responsáveis por manter viva a essência do regime democrático e suas liberdades públicas.
Não se conhece regime realmente democrático no mundo que não conviva com manifestações públicas, greves e outras formas de protesto cidadão.

Há um conjunto de equívocos na postura governamental de querer tratar como crime ou transgressão os protestos públicos da cidadania. Por óbvio é a imposição do poder, e o governo sempre tenta criminalizar o cidadão que protesta.

Primeiro porque tal postura governamental atenta contra valores essenciais do regime democrático. Direito a livre manifestação do pensamento e seu consectário direito a reunião ou expressão não é algo que deva beneficiar apenas os poderosos, antes de tudo ele serve ao cidadão que protesta e se manifesta contra atos do governo.

Sargento José Roberto - Caminhada dos Guardas Patrimoniais
Após essa breve descrição sobre o quê é ditadura, é com pesar que informamos que muitos policiais vem sofrendo com a ditadura velada na Polícia Militar de Pernambuco; no último dia 01 de setembro, sob a liderança da ASPRA-PE, Polícias da Guarda Patrimonial fizeram uma caminhada em protesto aos baixos salários, e em resposta, alguns militares foram sumariamente destituídos dos seus cargos, conforme publicação no BG-SDS abaixo.
A ASPRA-PE que é presidida pelo Sargento RR José Roberto, vem reivindicando melhorias salariais para os Policiais da Guarda Patrimonial, sendo a única associação, atualmente, preocupada com os policiais da reserva, onde nem mesmo a AMERRPE- Associação dos Militares da Reserva Remunerada, Reformados e Pensionistas PM e BM, dirigida por Lupércio Nunes, tem aparecido nas reuniões e lutas por melhorias salariais dos inativos, entretanto em breve haverá eleições na AMERRPE para escolha do novo presidente, a saber, o CORONEL DENIVALDO formará chapa, já tendo sido presidente daquela entidade e feito um excelente trabalho em prol dos militares.
Coronel Denivaldo

Caminhada dos Militares da Guarda Patrimonial em 01 de Setembro 2016
Procurado por esse Blog, o presidente da ASPRA expõe seu repúdio ao ato governamental que afastou os militares por buscarem seus direitos. 

-Por reclamar de salários baixos Policiais e Bombeiros da guarda patrimonial são demitidos? Um absurdo! O secretário de Defesa Social demitiu guardas patrimoniais que participaram de movimentos por melhores salários. A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA-PE) está decepcionada, mas não vai desistir de lutar!
Por isso que Pernambuco, desde o início do atual governo, não vem colhendo bons frutos no programa Pacto pela Vida. E, da forma que vai, a tendência é piorar, pois ao invés de solucionar o problema, demiti-se o militar que reclama e busca seus direitos.

Os profissionais da Guarda Patrimonial recebem menos que um salário mínimo por seu serviços e assumem cada vez mais funções. Nossas reivindicações são justas mas já notamos que isso mexe com o Governo que oferece como única solução exonerar os companheiros. 

Essa postura ditatorial só aumentou a revolta tanto dos companheiros da guarda, quanto da ativa. Não vamos desistir de lutar! No próximo dia 14, a partir das 11h, teremos uma nova Assembleia Geral na Assembleia Legislativa. Contamos com a presença de todos;  desabafou o Sargento José Roberto, presidente da ASPRA-PE

"A ditadura se baseia na repressão à liberdade de expressão".


Deixe sua opinião:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou da matéria?
Deixe o seu Comentário, Crítica, Elogio ou Sugestão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...