segunda-feira, 19 de maio de 2014

PRONUNCIAMENTO DO COMANDO GERAL DA PMPE SOBRE AS GARANTIAS ADQUIRIDAS COM O MOVIMENTO GREVISTA DA PM

O Exmo Cmt Geral da PMPE Coronel José Carlos Pereira fez no último dia 15 de maio um pronunciamento sobre as garantias adquiridas pelos Policiais ao término do movimento grevista dos policiais e bombeiros de Pernambuco.

O movimento começou nas redes sociais em meados de Abril e no dia 25 do mesmo mês houve uma passeata saindo do Memorial de Medicina no Derby em direção ao Palácio do Governo, ocasião em que uma comissão formada por Sgt. Roberto- ASPRA, Sgt. Ricardo-ASPRA, Sd.Michelle Siqueira, Albérisson Carlos, Nadelson Leite e Joel da Harpa, entregaram ao Secretário da Casa Civil, Luciano Vasquéz, uma pauta contendo 18 itens a ser analisado para melhoria da PMPE.
Sendo reduzida posteriormente a 4 itens, aumento salarial, melhorias no CMH, risco de vida para os inativos e subsídio implantado no soldo. 



Nos dias que se seguiram a comissão compareceu insistentemente à ALEPE ( Assembléia Legislativa de Pernambuco) para conversar com deputados sobre a pauta e solicitar apoio para que a mesma entrasse em votação.

Com a falta de respostas do Governo em relação as necessidades do efetivo da Polícia de PE,uma nova passeata fora marcada, também pelas redes sociais,para o dia 13 de Maio, fazendo o mesmo roteiro da anterior.
As negociações foram incessantes e no mesmo dia da passeata, a comissão fora recebida por alguns deputados, entretanto não chegaram a um denominador comum, pois a proposta apresentada pelos referidos deputados não...
satisfazia a toda tropa que esperava ansiosa em frente ao Palácio do Governo.
Insatisfeitos, TODOS OS POLICIAIS DECIDIRAM PELA GREVE.
Decretada a greve dos PM e BM de Pernambuco às 19h do dia 13 de maio 2014, começando assim o aquartelamento dos Policiais que estavam de serviço e já  com assembléia marcada para o próximo dia, para os policiais que estivessem de folga.
Mais uma vez o governo não conseguiu oferecer uma proposta adequada às necessidades do efetivo e a greve continuou.
Pernambuco se viu cercado por marginais que se aproveitaram da paralisação da PM para efetuar saques e vandalismos por todo Estado.
Comprometido com a Segurança Pública os líderes da paralisação mais uma vez sentaram à mesa de negociações com o Governo para acabar de vez com a celeuma que estava instalada em Pernambuco e negociar melhorias para o Servidor de Segurança. 
A Lei 9.504 art.73 veta qualquer aumento salarial 180 dias antes das eleições, e não com o fim do mandato do atual Governador, como muitos interpretaram.
Com outros pontos da pauta aceitos pelo Governo, Joel da Harpa finalizou a GREVE DOS POLICIAIS DE PE sem a autorização da tropa, mesmo ouvindo gritos vindos dos policiais que alí estavam pedindo que não acabasse com a paralisação sem  conquistar nada de benefício para os policiais, ouvia-se gritos " COVARDE ", " VENDIDO ", "FRACO ", " ENGANADOR "... mas mesmo sem ouvir o clamor da tropa, o soldado Joel finalizou a paralisação que não teve ganho algum.

Pronunciamento o Cmt. Geral da PMPE 






                               





Deixe sua opinião:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou da matéria?
Deixe o seu Comentário, Crítica, Elogio ou Sugestão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...